Dicas sobre aquarismo e aquários pequenos

Aquarismo

O Aquarismo é um hobby instigante e divertido que reúne a família, garante um senso de responsabilidade às crianças e adolescentes, bem como contribui para a formação de uma consciência ambiental, além de fornecer o entretenimento e companhia a crianças, jovens, adultos e idosos.

Este hobby possibilita ao aquarista ter um pedaço da natureza aquática em sua casa, sendo possível criar os peixes de forma artificial, mas imitando o ambiente natural sendo tão semelhante ao ponto de os peixes, muitas vezes, reproduzirem-se no aquário. Sendo esse, um indicativo do equilíbrio deste ambiente.

Confira algumas Dicas da Bióloga que a Aquário Mania oferece a você!

Dica 1: Aquários pequenos, de um peixe ou poucos peixes

Para aquários pequenos, com capacidade de 2 a 5L de água aconselha-se a utilização de exemplares das espécies pertencentes à Subordem Anabantoidei, ou seja, Anabantídeos como: Macropodus opercularis (Peixe-do-paraíso), Colisa lalia (Colisa), Trichogaster trichopterus (Tricogaster) e o Betta splenderns (Beta). Estes possuem em comum um órgão anexo às brânquias chamado “Labirinto”. Com isso, os peixes deste grupo podem captar o oxigênio atmosférico, não necessitando respirar o oxigênio livre na água. Isso possibilita que estas espécies vivam em ambientes com água parada, ou seja, sem oxigenação.

O aquarista deve observar apenas a necessidade de equipamento de aquecimento para algumas espécies de Anabantídeos, tais como: Beta, Colisa e Tricogaster, os quais não resistem ao inverno do sul do Brasil. Assim como, observar que, durante a troca de água, a temperatura da água nova deve ser semelhante à temperatura da água em que o peixe estava, evitando o choque térmico. E, nunca se esquecer de utilizar algum produto para eliminar o cloro da água da torneira, pois este pode causar danos ao peixe.

O peixe da espécie Carassius auratus (Kinguio), o popular peixinho dourado dos filmes, é muito resistente ao frio. Entretanto, ao contrário do que se pensa, não se aconselha a utilização desta espécie para aquários muito pequenos, pois além de crescer muito, a espécie exige uma demanda maior de oxigênio do que as demais espécies citadas e, se utiliza do oxigênio livre na água para sua respiração. Com isso, caso esta espécie seja utilizada em aquários pequenos, com água estagnada, torna-se necessário trocar a água, pelo menos, três vezes por semana. Às vezes, o aquarista pensa que este peixe, por apresentar-se, em algum momento, “boqueando a água na superfície”, está com fome, mas deve estar atento, pois pode ser falta de oxigênio.

Outra sugestão é a espécie Tanictys albonubes (Tanictys), é um peixe pequeno, resistente ao frio e pacífico. Entretanto, assim como o Kinguio, requer trocas de água frequentes, pois também consome o oxigênio livre na água. Observe a Ficha técnica dos peixes mencionados no site http://www.fishbase.org/search.php.

Dica 2: Posso misturar todos os peixes num mesmo aquário?

Para entender a lógica do aquarismo, é possível fazer uma analogia do aquarismo com a atividade de colecionar figurinhas em um álbum. Neste sentido, espera-se que, semelhante aos álbuns de figuras, existem algumas regras, exemplo, não colocar figuras dos amiguinhos do Bob esponja no álbum da Barbie. Dessa forma, os peixes possuem peculiaridades de parâmetros de água (pH, temperatura,…) e estrutura do ambiente distintos, conforme o ambiente de origem de cada espécie, exemplo, peixes amazônicos, possuem necessidades distintas de peixes africanos do Lago de Malawi.

É necessário que o aquarista procure conhecer as exigências de parâmetros de água de seus peixes, visto que, peixes tropicais não resistem ao frio do inverno do Sul do Brasil, sendo necessária a utilização de aquecedores de água no inverno. Além disso, o aquarista deve se atentar para a compatibilidade entre os peixes, pois algumas espécies são agressivas com outras. Portanto, a falta de conhecimento pode implicar na morte de peixes.

Nossa loja possui um atendimento especializado e diferenciado capaz de sanar as dúvidas e manter nossos clientes cientes dos cuidados para usufruírem de tudo de bom que o aquarismo nos traz!

Dica 3: Como deve ser a alimentação dos peixes?

A alimentação deve ser diária, pelo menos duas vezes ao dia, podendo ser mais vezes, desde que, em quantidade suficiente para os peixes limparem a superfície da água e a ração não sobre, nem afunde. Os peixes devem comer rapidamente, no máximo em cinco minutos e a quantidade de ração varia conforme a quantidade de peixes e o interesse deles pela ração. Alimente aos poucos, sempre em pequenas quantidades a fim de não sobrar alimento, o que pode contribuir para a sujeira do aquário.

Dica 4: Como deve ser a manutenção do aquário?

Aquários pequenos de 2 a 5 L de água devem ter sua água trocada semanalmente, sempre reserve um pouco da água com o peixe em um outro recipiente para que este não sofra com a mudança e nunca utilize produtos químicos de limpeza (sabão) para lavar o aquário, somente água e uma esponja de material não tóxico.

Aquários médios e grandes devem ter trocas parciais de água, quinzenalmente ou mensalmente, cerca de 1/3 de sua água deve ser trocada com o auxílio de um aspirador de água, chamado sifão, é como “tirar a água da piscina”, por desnível e limpeza dos vidros. Para saber a periodicidade desta troca, torna-se necessário realizar o teste de pH, pois o pH ácido ou seja, menor que 7,0 é um bom indicativo de que o aquário possui muita matéria orgânica e que, assim como os peixes, libera gás carbônico (CO2), formando ácido carbônico, que torna a água ácida.

A reposição de água deve ser feita cuidando a temperatura dela, para evitar choque térmico, especialmente, no inverno e deve ser usado um produto para eliminar o cloro da água da torneira. Nossa loja possui diversas marcas e fornece a orientação adequada para a manutenção.

Jôsie Schwartz Caldas

Bióloga / Esp. em Bio da Conserv. / M.ª em Bio de Amb. Aqua. Cont.

Tecnól. em Saneamento Ambiental / Téc. em Edificações

Sócia Loja Aquário Mania – Peixes Ornamentais – Ltda.

CV: http://lattes.cnpq.br/2156734200721732

Avalie nossa empresa no GuiaMais.com